Conserto de fonte computador ATX 500W automática Bivolt C3Tech 16


Vem crescendo o número de modelos de fontes automáticas para microcomputadores, isto é, fontes que funcionam de 90 até 240 volts. Estas fontes garantem o perfeito funcionamento do computador em locais onde ocorre pequenas variações de tensão na rede elétrica.

Vamos analisar a seguir o circuito de uma  fonte comum no mercado, seu funcionamento e defeitos mais comuns no seu circuito de entrada, trata-se da marca C3Tech modelo DSA-500VE.

A fonte de alimentação é um dos principais componentes do microcomputador, o perfeito funcionamento da máquina depende diretamente da fonte de alimentação, uma fonte de alimentação que seja imune aos ruídos e transientes provenientes da rede elétrica, com tensões de saída estáveis e corretas, garante um perfeito funcionamento do microcomputador sem travamentos e mensagens de erros inesperadas (tela azul).

Este modelo de fonte possui um circuito de filtro de ruídos bem elaborado, é composto por capacitores supressivos na entrada da tomada de energia e mais três estágios de bobinas toroidais com capacitores, estes componentes garantem a filtragem da corrente elétrica, não permitindo que interferências provenientes da rede elétrica cheguem aos circuitos do computador.

Notamos também que os ruídos de chaveamento da fonte não saem do interior da fonte, assim, não causam interferências em outros aparelhos como rádios transceptores (radioamadores) e aparelhos de som doméstico. Para os modelos de 300w e 450W o filtro não está presente no circuito da fonte, não sendo recomendado o uso destas fontes.

A fonte C3Tech modelo DSA-500VE posui um ventilador grande de 12″, a sua rotação é controlada por um circuito eletrônico composto pelo circuito integrado 393 da ST.

Este circuito integrado está soldado sob a placa do circuito impresso.

O nível de sinal sai do pino 1 do C.I. (FU1) onde é aplicado a base do transistor 2SB834 (FQ3), sendo este responsável pelo nível de tensão que será aplicado ao ventilador.

Quanto maior o nível de tensão aplicado a base do transistor, maior será a rotação do ventilador.

No caso do ventilador travar a temperatura do dissipador irá aumentar ativando o sistema de proteção desligando a fonte.

Um sensor de temperatura está fixado junto ao dissipador de calor do circuito secundário, monitorando constantemente a temperatura no dissipador, de acordo com o aumento da temperatura do dissipador o circuito eletrônico aumenta a rotação do ventilador.

Desta forma temos um funcionamento silencioso da fonte de alimentação em ambientes de temperatura normal.

Defeito e soluções:

Solfa Fria:

Um dos problemas mais comuns nas fontes de computadores de uso doméstico é quanto a qualidade da soldagem dos componentes na placa.

Podemos notar também a baixa qualidade da mão de obra empregada na montagem, na soldagem dos cabos que são conectados  a placa mãe e periféricos. Observe a figura abaixo.

A ressoldagem dos pontos críticos observados acima pode previnir muito defeitos a placa mãe e aos periféricos devido ao funcionamento intermitente provocados por mau contato ou solda fria na fonte.

Para soldar utilize solda de boa qualidade, a solda azul (rolo azul) largamente utilizada em oficinas de conserto de eletreletrônicos. Para soldar pontos de grande concentração de cabos e áreas de terra, utilize um soldador de 60W, para os demais componentes um de 30W é suficiente. Após a soldagem da placa lave-a com álcool isopropílico para remover a resina secando-a logo em seguida com um secador de cabelos. Se a placa ficar esbranquiçada depois de seca, passe uma escova para limpar completamente. Veja a figura abaixo depois de limpa.

Queima do fusível e circuito de proteção da entrada:

O circuito de proteção de entrada da fonte de alimentação é composto por um fusível cerâmico ligado em série com o fase da rede elétrica  e por um varistor de 250V que está ligado em paralelo com a entrada da fonte. Veja a figura a seguir.

Quando encontrar o fusível aberto, verifique também se o varistor (ZNR1) não encontra-se em curto. O varistor é responsável por bloquear a entrada de transientes de alta tensão para a fonte, quando isso acontece, o varistor entra em curto queimando o fusível de entrada protegendo o circuito da fonte. Para testar o varistor, utilize um multiteste na escala (X10K), o mesmo deverá apresentar uma resistência bastante elevada. Em casos de encontrar apenas o fusível queimado, recomenda-se trocar o varistor (ZNR1), mesmo apresentando-se em bom estado.

Outro defeito comum é a ponte retificadora entrar em curto ou abrir, caso entre em curto, ocorre a queima do fusível cerâmico na entrada.

Substitua a ponte retificadora com defeito por uma de igual valor, pontes retificadoras equivalentes poderão ser utilizadas desde que tenham as mesmas especificações técnicas.

Para o modelo de 500W é utilizado uma ponte retificadora de 600V/8 Àmperes.

Outro componente que pode deixar a fonte inoperante é o componente eletrônico NT1 trata-se de um NTC (termistor de coeficiente negativo) responsável por controlar a corrente de pico no momento que ligamos a fonte na energia.

O pico de corrente é suprimido no momento que o capacitor eletrolítico de 330uf/400V encontra-se totalmente descarregado, após a carga do capacitor eletrolítico o NTC praticamente não atua no funcionamento do circuito. O defeito mais comum é encontra-lo aberto ou com uma resistência elevada impedindo assim a passagem da corrente para o circuito.

Outro componente importante para o funcionamento da fonte é o capacitor eletrolítico de 330/400V.

O defeito mais comum é encontra-lo estufado, em curto ou sem capacitância (aberto), nos três casos devemos troca-lo imediatamente. Em caso de entrar em curto, poderá ocasionar a queima do fusível de entrada. Em caso de se encontrar aberto a fonte poderá não ligar adequadamente ou o microcomputador ficar se reiniciando com qualquer variação na rede elétrica.

Na substituição do componente observe a sua tensão de funcionamento. Em fontes automáticas (bivolt) é comun encontrar capacitores de 330uf/400V ou 470uf/400V.

Descargas elétricas (raios) pode danificar também os capacitores cerâmicos do circuito de filtro na entrada, estes, estão ligado ao terra.

Os defeitos mais comuns é encontra-los em curto ou aberto.

Pode existir vários capacitores espalhados pelo circuito da fonte, geralmente é codificado na placa com CY1, CY2…CYn e seu valores podem variar de 1Kpf a 4K7pf/1000V a 2000V.

Outros componentes como circuito integrados,  transistores, diodos e resistores também poderão apresentar defeitos em caso de descargas elétricas, neste caso o conserto da fonte poderá ficar muito caro , sendo assim,  é indicado a troca por uma fonte nova. Bom trabalho.

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Compartilhe este artigo com seus amigos!



16 thoughts on “Conserto de fonte computador ATX 500W automática Bivolt C3Tech

  • Responder
    Joseph

    Olá, tenho uma fonte HRCS de 500W ela parou de funcionar, não liga. Medi os capacitores, resistores, diodos
    e não chega carga neles, medi o fusível e também não passa carga o que será? Lembrando que não tem nada em curto.

    • Responder
      Marco's Autor

      Olá Joseph. Se o fusível está bom e não existe tensão neste ponto, então deduzimos que o problema esteja entre o fusível e o conector de alimentação da fonte. Observe se não existe um filtro junto ao conector de entrada da fonte, muitas vezes encontramos este filtro com os enrolamentos das bobinas aberto ou com solda fria. Veja também o conector com folga ou o cabo quebrado.

  • Responder
    ronne

    Bom dia, estou com uma fonte atx real de 500 totalmente morta e quando vou testar os componentes os capacitores de 470 estão totalmente carregados. quais os passos para saber quais componentes estão abertos. não queimou nada de proteção. nada mesmo! Mas ela fica carregada sem acionar nada. obg pela ajuda!

    • Responder
      Marco's Autor

      Olá Ronne, Verifique os transistores osciladores da fonte, pode ter algum aberto. Outros componentes do circuito primário da fonte como capacitores, diodos e resistores também devem ser testados, pode ter algum componente aberto e assim a fonte não da a partida.

  • Responder
    André Ferreira de Oliveira

    Olá, meu nome é André e eu estou com uma fonte de 500W com defeito. Ela estava com os capacitores de 560uf x 200volts estufados. Ela funcionava, porém com as tensões baixa é claro. Mas depois que troquei os capacitores ela dá só um pulso no cooler e para. Daí para que o cooler gire, eu tenho que ficar encostando e desencostando o fio verde no terra. Alguém sabe me informar se já pegou um tipo de defeito desses? Eu já medi todos os componentes da placa. A fonte tinha também defeito nos capacitores de saída. No lugar do capacitor de 1.000uf x 10 volts, eu coloquei um de 1.500 uf, será que pode ocasionar algum problema? E no lugar do de 470uf eu coloquei um de 1.000, será que pode ser isso?

    • Responder
      Marco's Autor

      Olá André, Com a troca dos capacitores estufados a fonte deveria funcionar normalmente. É aconselhável sempre substituir os componentes por novos de mesmo valor, porque os circuitos são projetados para determinado funcionamento e alterando os valores dos componentes pode-se ter um comportamento diferente do normal. Observe também se não colocou algum capacitor invertido ou até mesmo sendo novo pode ter defeito (já encontrei capacitor eletrolítico novo em curto). Sempre é bom fazer um teste rápido antes de colocar no circuito. Bom trabalho.

  • Responder
    Manoel Damião

    Marco`s, estou com uma fonte Akasa 350w real, e o problema dela é semelhante a do José Miranda Filho, citado acima, ou seja, fico insistindo para ligar. o problema dela é o seguinte: algumas vezes depois de muita insistência conectando o fio verde ao fio preto ela liga, mas a maioria das vezes, apenas o cooler dá um pequeno giro e nada mais, ou seja, não liga.

    Antecipadamente agradeço a atenção

    • Responder
      Admin

      Olá Meldamiao, São vários os fatores que podem ocasionar esta situação. Observe se não existe solda de má qualidade nos pontos quentes da placa, suspeite dos diodos e capacitores eletrolíticos (estufados) na saída da fonte. Faça uma análise no circuito de monitoração das tensões da fonte. A fonte pode estar entrando em modo proteção devido a sobrecarga (algum possível curto na saída) ou sobretensão na linha de 3,3V e 5V.

  • Responder
    Fabio

    Professor, tudo bem?
    Estou com um problema, recentemente peguei um home theater com a fonte queimada, quando testei, vi que o fusível estava queimado( é um fusível radial ), então testei a fonte retificadora (KBU6K) e a mesma está em curto, testei também alguns diodos e 2 estão em curto, gostaria de saber como faço para adquirir outra fonte retificadora, pois essa não encontro em lugar nenhum, tenho uma dúvida como vi no datasheet que ela é de 6A, posso pegar de outro tipo sendo de 6A ou ela precisa ser totalmente igual em todos os valores que ela tem?

  • Responder
    jose miranda filho

    Olha eu temho uma generica de 500w que esta dando o seguinte defeito eu preciso ficar teclando a chave liga/desliga seguidamente isto as vezes muito tempo ou as vezes pouco tempo mais o certo é que toda vez que for ligar tem que ter este martirio o que eu posso fazer?? alguma dica??

    • Responder
      Marco's

      Olá José, O primeiro passo é isolar o problema, tente trocar de fonte, se resolver o problema então compre uma fonte nova. A mão-de-obra para consertar uma fonte genérica é quase o valor de uma fonte genérica nova.

  • Responder
    Marco's

    Olá. Você poderá substituir os capacitores de 1KV por 2KV sem problemas (mas nunca para menos).
    Os capacitores (o amarelo mencionado) não deverá ser substituído por qualquer um de poliéster, o capacitor mencionado é diferente do capacitor comum de poliéster e o resultado na filtragem dos ruídos será ineficiente.
    Não se preocupe com pequenas variações na linha de 12V na fonte, esta tensão é usada em circuitos secundários como alimentação de motores, ventoinhas, etc…. O que deve ser estável e correto são os 5V e 3 ou 3.2V.
    Nas fontes genéricas é comum estarem faltando certos componentes, pois os fabricantes utilizam as mesmas placas para produzirem fontes mais elaboradas na produção das fontes mais comuns para baratear o preço. Neste caso a mesma placa vai servir para vários modelos de fontes.
    Os capacitores adicionais devem ser instalados somente nas linhas de alimentação para melhorar a filtragem de ruídos e transientes da rede. A instalação de capacitores em outros locais podem influenciar no funcionamento da fonte.

  • Responder
    FORCE_LINE_X

    Olá!
    Gostaria de saber se há algum problema em substituir um capacitor CY1 e CY2 de 472Z 1KV por 472 2KV e no Cy3 222 2kv?
    O Z significa tolerância, mas os que comprei na vem escrito Z?
    Na falta de capacitor X, do tipo amarelo na cx1 da fonte, pode-se usar qual capacitor de poliester. Na minha maxtroo 500W, usa 1K MEF 400, mas esses capacitores X, amarelo, não são 0.22uf 250/275Vv. Os valores de poliester que achei correspondentes foram: 220K ou 470K, com voltagens entre 250v /275v/400v/630V. Algum deles pode ser usado como capacitor X?
    Para estabilizar a linha de 12v, que está em 12.66v, qual diodo zenner e resistor de quantos ohms e watts? Minha fonte é genérica. O ZD3 está vazio, como vários outros pontos como o Q8 onde se usa BC, e também D28 e D29.
    C38, C33, C36, C34, onde geralmente se instalam capacitores cerâmicos, estão vazios também!
    Valeu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>