Conserto de mini lâmpadas fluorescentes eletrônicas

lampada-mini-fluorescenteAs lâmpadas fluorescentes mini, também conhecidas como lâmpadas econômicas estão substituindo as lâmpadas incandecentes comuns.

A lâmpada fluorescente mini consiste de um reator eletrônico e uma fina lâmpada fluorescente de vidro dobrada várias vezes para ficar compacta.

Neste post vamos analizar o seu funcionamento, possíveis defeitos e como conserta-la facilmente.

abrindo-lampada-fluorescente-miniPara ter acesso ao circuito eletrônico da lâmpada, você deverá desencaixar a cobertura plástica do reator eletrônico.

Intruduza uma agulha resistente no orifício presente no círculo verde e tente erguer a aba e ao mesmo tempo gire levemente  as parte que estão encaixadas, deste modo a tampa plástica desencaixa facilmente da base da lâmpada.

importanteNão segure na lâmpada de vidro para girar a tampa plástica. Para sua segurança mantenha a parte de vidro envolta com uma pequena toalha para não correr o risco de quebrar a lâmpada ao manusear o conjunto.

Separe as partes com cuidado para não quebrar a cobertura plástica.

O circuito do reator eletrônico é muito simples, trata-se de um oscilador de alta frequência que gera alta tensão para os filamentos da lâmpada fluorescente.

De acordo com o diagrama de blocos a seguir, dividimos o circuito em duas partes: Fonte de alimentação e circuito oscilador.

esquema-reator-lampada-fluorescente

A fonte de alimentação é composta pelo conjunto de quatro diodos 1n4007 (D1) e o capacitor eletrolítico (C1) de 10uF/400v. Estes componentes são responsáveis por retificar a corrente AC proveniente da rede elétrica e transformar em corrente DC para o circuito oscilador. O circuito é protegido pelo fúsivel (F1).

É muito comum o fusível romper (queimar) caso algum componente do circuito entrar em curto.

Os defeitos mais comuns, que compensa o conserto da lâmpada são:

Fusível (F1) aberto, diodos da fonte de alimentação em curto, capacitor eletrolítico (C1) em curto, transistor Q1 ou Q2 com problemas, bem como algum dos componentes de polarização com problema.

circuito-lampada-fluorescenteNa figura ao lado observamos o circuito eletrônico do reator.

O fusível é construído dentro de uma pequena âmpola de vidro e poderá ser substituído por um fusível de vidro (mini) convencional o seu valor é de 0.25 A (250mA) para lâmpadas de 25W.

Um cuidado especial deve ser tomado para não quebrar os fios dos  filamentos das lâmpadas. Para isso recomendo desoldar os conectores da placa e recoloca-los após o conserto do circuito.

Quando temos várias lâmpadas com defeito (que não acendem) podemos tirar a placa do reator para colocar em outra lâmpada do mesmo modelo, se a lâmpada estiver boa.

Funcionamento do reator

A corrente elétrica AC 220V após passar pelo fusível (F1) é aplicada na ponte retificadora (D1) composta por quatro diodos 1n4007. Transformada em corrente DC é filtrada pelo capacitor eletrolítico (C1) de 10uf/400V.  Neste ponto temos aproximadamente 380V que será aplicado ao circuito oscilador formado por dois transistores 13003 (Q1 e Q2). O circuito oscilador é responsável em produzir uma corrente pulsada de alta frequência que é aplicada aos filamentos da lâmpada fluorescente fazendo-a acender.

Consertando o circuito

warningAtenção : Perigo de choque elétrico.

Para consertar o circuito, retire o soquete da lâmpada e solde um cabo de força no seu lugar, deste modo poderá ligar a lâmpada diretamente numa tomada.

importantePara testar, ligue sempre através de uma lâmpada série. Clique aqui se quiser saber mais ou construir uma lâmpada série para a bancada.

Iniciamos o conserto testando o fusível de entrada (F1), encontrando aberto é sinal que pode haver outros componentes com problema. Você poderá substituir o fusível pifado por um fusível de vidro convencional mini. Veja a figura a seguir.

fusivel-vidro-lampada

fusivel-vidro-comum

fusivel-vidro-comum-capa

Solde dois terminais no fusível de vidro mini, logo em seguida providencie uma capa para isolar a carcaça do fusível de qualquer contato com outros componentes na placa.

fusivel-vidro-instaladoApós a troca do fusível, teste os quatro diodos da ponte retificadora (D1), observe se o capacitor eletrolítico não se encontra estufado, se estiver, troque-o por um de igual valor. Faça um teste rápido também nos diodos e nos transistores 13003 (Q1 e Q2) do circuito oscilador.

Para testar os filamentos da lâmpada fluorescente, utilize um multímetro na escala de Ω (X1), a lâmpada possui dois filamentos internos e sua resistência é aproximadamente 5 a 6 Ω. Coloque as pontas do multímetro analógico ou digital conforme a figura abaixo.

teste-filamento-lampadaObserve os fios do filamento se não há mau contato, estes fios são apenas enrolados nos conectores que estão soldados na placa do circuito.

Caso encontre um dos filamentos aberto será necessário trocar a lâmpada fluorescente, poderá utilizar outra que estiver em bom estado.

Após trocados os componentes necessários, ligamos nossa lâmpada fluorescente através de uma lâmpada série de 60W, a mesma deverá acender normalmente, enquanto nossa lâmpada série se mantém apagada.

importanteCaso a lâmpada fluorescente não acender e a lâmpada série 60W acender com todo o brilho é sinal que ainda temos algum componente em curto no circuito que precisa ser identificado.

Obs : O valor de uma lâmpada fluorescente nova de 25W tem caído bastante no mercado, o conserto é compensador quando realizado por nós mesmo e sendo necessário apenas a troca dos componentes mais comuns, como o fusível, diodos ou o capacitor. Quando temos uma grande quantidade de lâmpadas pifadas, podemos utilizar as placas em bom estado para recuperar outras  do mesmo modelo onde a lâmpada fluorescente está boa.

Imagine milhares de lâmpadas fluorescentes descartadas por ter em muitos casos apenas um fusível queimado. Bom trabalho.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

22 pensamentos em “Conserto de mini lâmpadas fluorescentes eletrônicas”